PALESTRA – Inteligência Emocional

Publicado em Imprimir
Crédito Renata Fontana

Foto Renata Fontana

 

“Praticar boas ações no mundo é importante, mas praticar boas ações em si mesmo é fundamental”, professor João Roberto de Araújo

A noite de quarta-feira, 15 de março, no Colégio Santa Amália, unidade Saúde, uma das empresas mantenedoras da ONG Liga Solidária, teve uma atmosfera especial, com a presença do idealizador da Metodologia Liga Pela Paz, da Organização Inteligência Relacional, o professor João Roberto de Araújo. Ele falou para 120 professores e outros profissionais sobre a importância da Educação Emocional e Social, com foco na mulher como responsável pela Educação Brasileira.

Apresentado pela presidente voluntária da Liga Solidária, Carola Matarazzo, o professor dispensou apresentação formal com a leitura de suas capacidades e expertises acadêmicas, pedindo para ser anunciado apenas como “curioso em conhecer pessoas”. Ao iniciar a palestra, Araújo fez questão de homenagear os educadores presentes, falando da importante missão que é transmitir conhecimento.

Dando prosseguimento, convidou a todos, em particular as mulheres, para fazer uma reflexão sobre a importância do descanso físico e mental, com a finalidade real de ter uma pausa restauradora “Parece que a sociedade vê com maus olhos mulheres que cuidam de si mesmas, que prestam atenção ao cuidado pessoal. Ninguém é capaz de matar a sede do outro com um copo vazio. Antes de tentar ajudar o outro, você precisa estar bem consigo mesmo”, explicou o professor Araújo.

“A nossa sociedade conduziu as mulheres a exercerem uma série de papéis ao longo das décadas. Sendo assim, “dar uma pausa” se tornou algo incompreensível para muitos, inclusive para as próprias mulheres. É preciso ter coragem para dar a pausa e saber conciliar a vida profissional e pessoal com equilíbrio e bem-estar. Não deixe que roubem o seu direito de dizer não. Tenha coragem de cuidar de você mesma”.

Depois de cativar a atenção de todos, João Roberto Araújo afirmou que a relação do ser humano com as emoções é tipicamente de descuido, o que se traduz em um amplo analfabetismo emocional. Segundo o palestrante, não fomos orientados a lidar com nossas emoções. Elas nunca fizeram parte de temas centrais de aulas, orientações pedagógicas nem das conversas no seio familiar. Sendo assim, não sabemos lidar com diferentes tipos de emoções, ou seja, não estamos preparados para lidar com conflitos de diferentes naturezas.

“Negligenciamos as nossas emoções de maneira inconsciente, pois fomos criados assim, o que é um grande erro, e isso reflete diretamente nas nossas condições emocionais e até nas físicas.” finalizou João Roberto Araújo, estimulando todos a buscarem conhecer suas emoções de forma mais profunda, a fim de realizarem um processo de renascimento e de alfabetização das emoções.

A gestora dos Colégios Santa Amália brindou o fim do encontro, enfatizando o desejo de incorporar ao currículo acadêmico o trabalho da organização Inteligência Relacional, com o objetivo de desenvolver seres humanos por meio da Educação Emocional e Social.

A Liga Solidária já trabalha há um ano com essa metodologia no Programa Crianças e Adolescentes, que teve excelentes resultados, entre eles a redução da violência e a melhoria nos índices de aprendizagem, além de uma vida mais digna, feliz e saudável. Os colégios são duas das sete unidades mantenedoras da ONG Liga Solidária.